A ecologia das populações humanas: Thomas Malthus


Thomas Malthus

Thomas Malthus

Thomas Malthus (1766-1834) ganhou um lugar na história da biologia, apesar do facto de tanto ele próprio como os seus contemporâneos o considerarem um economista político e não um biólogo. Malthus cresceu durante uma época de revoluções e de novas filosofias sobre a natureza humana. Escolheu um caminho conservador, tornou-se padre anglicano em 1797, e começou a escrever ensaios atacando a ideia de que as pessoas e a sociedade poderiam ser melhoradas sem limites.

p>crescimento da população versus abastecimento alimentar
Em 1798, Malthus publicou a sua obra mais famosa, Um Ensaio sobre o Princípio da População, uma vez que afecta a Melhoria Futura da Sociedade. Nele, Malthus perguntou se uma nação poderia realmente alcançar um ponto em que as leis deixariam de ser necessárias e todos viveriam em prosperidade e harmonia. Argumentou que havia uma angústia inerente à existência humana no facto de o crescimento de uma população exceder sempre a sua capacidade de se alimentar a si própria. Se cada casal criasse quatro filhos, a população duplicaria facilmente em 25 anos e continuaria a duplicar a partir daí. Não cresceria aritmeticamente, multiplicando-se por três, quatro, cinco, etc., mas sim geometricamente, multiplicando-se por quatro, oito, e dezasseis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *