A incrível escultura Asas do México que decora as ruas do Dubai

Se for ao Dubai encontrará uma mistura cultural que é difícil de compreender. Esta cidade dos Emirados Árabes Unidos é governada por um xeque, ouve-se mais inglês do que a língua oficial nas ruas e a metrópole está cheia de arranha-céus e centros comerciais que são construídos no mais puro estilo ocidental. A esta eclética multidão de elementos junta-se a escultura Asas do México do artista Jorge Marin que decora uma das mais emblemáticas praças da cidade.

É um par de asas emplumadas que estão lá para interagir com o público, pois existe um buraco no meio delas onde as pessoas podem sentar-se para tirar uma fotografia. Até agora, existem réplicas das Asas do México em Berlim, Madrid, Los Angeles, Singapura e Nagoya. Segundo o artista, esta escultura é uma representação simbólica dos sonhos, da vitória e do potencial humano para realizar qualquer coisa.

asas do méxico dubai

“Asas do México” do escultor Jorge Marin. Foto: Art Emaar

Como é que uma obra mexicana chegou ao espaço público do Dubai? Os dois países têm mantido durante muito tempo excelentes relações binacionais. Prova disso é que, para além deste intercâmbio artístico (que teve lugar no final de Novembro de 2018), o edifício Burj Khalifa foi iluminado com a bandeira mexicana em honra do Dia da Independência no passado mês de Setembro. Além disso, foi negociada uma nova rota aérea dos Emirados que ligará a Cidade do México ao Dubai a partir de Dezembro.

p>No lado literário, é de notar que o México é o país convidado de honra da Feira Internacional do Livro de Sarja, a norte do Dubai, que se realiza de 30 de Outubro a 9 de Novembro próximo. Do mesmo modo, no próximo ano, a Feira Internacional do Livro de Guadalajara terá os Emirados Árabes Unidos como protagonista em 2020, este ano a honra corresponderá à Índia.

dubaip>p>Foto: ZQ Lee

México na Feira Internacional do Livro de Sarja

Na praça Burj Khalifa pode admirar o contraste entre o bronze da escultura e a superfície reflectora do edifício mais alto do mundo. Pela sua parte na feira, como um dos principais participantes da sua 37ª edição, o México trouxe ao Médio Oriente um grande número de livros, editoras e obras de arte, assim como apresentações de música e dança, é digno de nota que um grupo de bailarinos folclóricos de Oaxaca viajou para realizar um espectáculo de jarabe mixteco.

Que mais fazer em Sarja?

Esta cidade (agora parte da área metropolitana do Dubai) é considerada a capital cultural dos Emirados Árabes Unidos. Há algo para todos, desde visitar a Mesquita Al-Noor, com o seu impressionante estilo turco otomano; visitar o Museu das Civilizações Islâmicas, que tem mais de 5.000 artefactos; ou passar uma tarde de lazer no Parque Al-Mamzar, um enorme jardim que se estende ao longo da orla marítima.

Mesquita Al-Noor

Mesquita Al-Noor, construída em 2005.

al-mazmar sarjap> O mar de Sarja é caracterizado por ondas calmas.

Gostou deste post? Subscreva aqui a nossa newsletter para ter acesso a todo o conteúdo das Travesías.

*******/p>

Aconselhamos também:
Bom notícias: Haverá uma rota diária para o Dubai a partir de CDMX
Como o Sinal do Morcego foi visto nos arranha-céus de todo o mundo
De Petra ao Qatar, estes são os novos museus que precisa de conhecer

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *