Dicas e receitas para fazer o seu próprio ramen

P>Primeiro veio o sushi que veio com grande força do Japão e ficou, como tempura e outras preparações; depois veio o ramen, que provavelmente também ficará porque, como todos os pratos à base de sopa, é reconfortante, nutricionalmente muito completo pela variedade de ingredientes que transporta, e também económico, porque nenhum destes ingredientes é caro, embora também possa ser preparado com produtos gourmet.

De facto, em pouco tempo as lojas de ramen proliferaram em muitas cidades, embora as restrições à indústria da restauração para refrear o coronavírus tenham provavelmente atrasado a abertura de novos estabelecimentos.

A tendência de comer alimentos numa tigela, seja ramen, poke, smoothies ou as combinações cada vez mais frequentes de vegetais, legumes, leguminosas, massas, carne ou peixe no mesmo recipiente, contribui para a sua popularização, de acordo com algumas disposições, irá tomar forma este ano.

Com a popularização do ramen, como não poderia deixar de ser, começaram a aparecer versões, por exemplo, caldeirada de ramen que já servem alguns restaurantes.

Tudo numa tigela

Ramen chegou-nos do Japão, mas na realidade é originário da China, embora os japoneses o tenham adoptado no século XIX como “sopa chinesa”, e adaptado às características da sua cozinha, tornando-o num dos pratos mais comuns nas casas, bancas de comida de rua e restaurantes dedicados especificamente à sua preparação.

O macarrão udon, que também está bastante difundido no nosso país e que também é normalmente servido numa tigela com caldo e vários ingredientes, difere do ramen principalmente pelo tamanho, pois são muito mais espessos.

O que é realmente o ramen? Uma tigela de massa especial, fina e alongada como esparguete, à qual se adiciona um bom caldo e diferentes ingredientes, o que pode fazer dela um prato de carne, peixe, marisco, mar e montanha ou mesmo vegetariano.

Os ingredientes mais comuns, contudo, são, além do caldo e da massa, carne de porco assada e fatiada, ovos cozidos, alguns vegetais como espinafres ou algas marinhas, e alguns pickles. Mas não há regras, cada cozinheiro prepara o seu caldo e os ingredientes que utiliza, e no Japão é típico que cada cidade tenha um tipo emblemático de ramen.

O caldo

É a base, a alma do ramen, e embora existam tantos quantos cozinheiros e todos possam prepará-lo como quiserem, os principais no Japão são Tonkotsu, feito com ossos de porco; miso, um caldo vegetal que incorpora pasta de miso, soja fermentada; Shoyu, com molho de soja incorporado num caldo vegetal e galinha; e Shio (sal), caldo leve feito com ossos de galinha.
A massa

Vêm em diferentes tipos, mas todos são preparados com farinha de trigo, podem ter ovo e a sua característica principal é que são feitos com água com bicarbonato de sódio (kansui), o que lhes confere a cor amarelada característica. São normalmente cozidos em água e uma vez na tigela são cobertos com caldo.

Se quiser prepará-los em casa, este vídeo explica muito bem como fazê-lo:

Os complementos

Já dissemos que há ramen de carne, peixe ou totalmente vegetal, mas o mais comum é que transportam um pouco de tudo, dependendo da tradição de cada região ou das criações de cada cozinheiro.

É bastante comum, e talvez o mais conhecido, o ramen com carne de porco (chasu) assada e finamente picada, mas também a costela, toucinho ou carne picada de porco, camarão ou moluscos. Também são comuns as algas, cogumelos, bambu, cebolinha e o que os japoneses chamam kamaboko, que tenho a certeza que já viram e que é uma espécie de bolo de peixe branco que tem frequentemente uma espiral rosa no centro (naruto) e é cortado em fatias.

Outro ingrediente muito comum é ovo cozido, cortado ao meio e com a gema bastante crua. Estes ovos são cozidos com uma mistura de 2 partes de água, 1 parte de mirin e 1 parte de molho de soja, razão pela qual não são brancos no exterior mas de cor acastanhada.

p>Finalmente, especiarias, sésamo, pimenta, caril, molho de soja ou os característicos flocos de bonitos secos (katsuobushi) podem ser adicionados à tigela.

Basic ramen

Ramen clássicop>Ingredientes

p>1 l de caldo de galinha
375 g de massa de ramen
500 g de carne de porco assada
1 dente de alho
100g folhas de espinafres bebé
2 colheres de sopa de molho de soja
óleo de gergelim
2 ovos cozidos durosp>Fabricaçãop>P>Pomos o caldo de galinha, alho, molho de soja, algumas gotas de óleo de sésamo e 100 g de carne numa panela e deixar ferver; ferver durante 10 minutos.

Rectificar o sal, esticar e reservar a carne.

Cozer o macarrão em água a ferver em abundância, arrefecer debaixo da torneira, drenar e reservar.

p>Dividir o macarrão em quatro tigelas de sopa, dispor a carne fatiada, os espinafres e o ovo por cima e despejar cuidadosamente o caldo a ferver.

Ramen adaptado aqui

Ramen adaptado

p>Ingredientesp>espargos verdes
cogumelos xiitake
chives
cabbage
pork tenderloin head in fatias
ovos de codorniz
macarrão de grão ou macarrão curto número 4
molho de soja
p>picante a gostop>Fabricaçãop>Preparar um caldo com carcaças de galinha e vegetais (alho francês, cenoura, aipo, cebola). Se pusermos todos os ingredientes a ferver, teremos um caldo branco, se os fritarmos antes com um salpico de óleo na mesma panela, teremos um caldo mais escuro e mais intenso. Deixar ferver durante pelo menos uma hora e rectificar o sal.

Fervemos a massa em água salgada, o tempo indicado pelo fabricante.

Cortaremos finamente os legumes. Também podemos colocar acelgas ou folhas de espinafre, couve ou qualquer outro vegetal que nos agrade.

Reservaremos um pedaço da parte verde da cebolinha.

Cozeremos os ovos de codorniz durante apenas dois minutos, para que a gema permaneça líquida.

p>P>Põe uma caçarola com o caldo ao lume e junta os legumes picados, e quando começar a ferver, coloca a massa e desliga o lume.
Entretanto, numa caçarola quente com algumas gotas de óleo assar a carne com sal e pimenta, cortar em tiras e reservar.

Numa tigela servir o caldo com legumes e massa, adicionar uma ponta picante, a gosto de cada um, um salpico de molho de soja e, acima, colocar a carne e os ovos cortados ao meio, guarnecer com fatias finas que cortaremos no último momento da parte verde da cebola que tínhamos reservado.

Numa tigela servir o caldo com legumes e massa, adicionar uma ponta picante, a gosto de cada um, um salpico de molho de soja e, acima, colocaremos a carne e os ovos ao meio; decoraremos com fatias muito finas que cortaremos no último momento da parte verde da cebola que tínhamos reservado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *