Dicionário Jurídico

Prescripcion Criminal (Ossorio) Denominação técnica que pretende não só diferenciar da prescrição civil (v.), mas também agrupar as duas espécies criminosas: a prescrição da pena e a do crime (v.).Prescrição das Acções (Ossorio) Expiração dos direitos na sua eficácia processual, porque os termos legais para o seu possível exercício já expiraram. O conceito é acrescentado ao de prescrição extintiva (v.). Os prazos são muito diversos de acordo com as circunstâncias expressas na matriz de voz PRESCRIÇÃO (v.) e as várias legislações, com tendência para encurtar os lapsos, para a segurança do mundo jurídico.Prescripcion De La Pena (Ossorio) Com a consequência fundamental para o arguido da extinção da responsabilidade criminal, ocorre geralmente, nas várias legislações, pela passagem dos lapsos indicados para cada pena, que diminuem paralelamente à sua severidade. Assim, a pena de morte, onde está em vigor, e a mais longa prisão, aos 20, 25 ou 30 anos, a ser reduzida para alguns meses nas infracções mais leves, os delitos. O estatuto de limitações vai desde o momento em que o infractor é notificado da sentença ou desde o momento em que viola a sentença. Uma diferença fundamental com a prescrição do crime (v.), a da punição, exige que tenha havido uma sentença que tenha sido imposta a um determinado arguido, a partir desse momento, e ao condenado.Prescripcion Del Delito (Ossorio) Extinção que ocorre, pela simples passagem do tempo, do direito de processar ou punir um criminoso, quando desde a prática do acto punível até ao momento em que se tenta processá-lo, decorreu o período de tempo estabelecido por lei (Diccionario de Derecho Usual). Este período é proporcional à gravidade da infracção e varia entre alguns meses para delitos menores e trinta meses, nalgumas legislações, para infracções para as quais são prescritas as penas mais graves. O prazo de prescrição começa a correr a partir do dia em que a infracção foi cometida, mas é interrompido assim que o processo é instruído contra o infractor, e volta a correr assim que o processo é interrompido ou termina sem condenação para o arguido subsequente que invoca o prazo de prescrição. (V. PRESCRIÇÃO DA PENALIDADE.)Prescripción Extintiva (Ossorio) Prescripción liberatoria (v.).Prescripción Extintiva Modo de extinção de um direito como consequência da sua falta de exercício durante o tempo estabelecido por lei.Prescrição extraordinária (Ossorio) Aquilo que o legislador reconhece, sem título justo e sem boa fé, pelo decurso de períodos mais longos do que os fixados para a prescrição ordinária (v.) de bens e direitos.

Prescripcion Liberatoria O Extintiva (Ossorio) Excepção para repelir domínio e outros direitos reais, que estabelece termos, mais abreviados do que para prescrição extraordinária (v.), para a sua aquisição por posse ou exercício perseguido com título justo e boa fé.Pena Prescrição (Ossorio) Em matéria penal, a prescrição refere-se a dois conceitos diferentes: a) prescrição da acção, b) prescrição da pena. O estatuto de limitações consiste na impossibilidade de poder intentar uma acção após decorrido um determinado período de tempo, contado a partir da data em que o crime foi cometido. O estatuto de limitações é tanto mais longo quanto mais grave for o crime em questão. (V. PRESCRIÇÃO DO CRIME.) Quanto à prescrição da pena, ver a respectiva locução.Prescripcion Treintañal (Ossorio) A extraordinária aquisição do domínio e outros direitos reais, sem qualquer outro requisito além da posse contínua durante 30 anos. Consolidado, portanto, incluindo o que foi usurpado e roubado. (V. “PRAESCRIPTIO LONGISSIMI TEMPORIS”)Prescriptível (Ossorio) Susceptível de prescrição (v.), como é tudo no comércio jurídico.Prescrição (Ossorio) Também prescrita. O que se ganha por prescrição aquisitiva (v.) ou o que se perde por prescrição extinta (v.). | Encomendado, disposto, comandado.Presença (Ossorio) Acto de viver ou estar num lugar, com conhecimento dos outros; tem importância jurídica, uma vez que a ausência (v.) com ignorância do paradeiro põe em marcha um complexo legal de protecção e, a seu tempo, de sucessão. Em questões processuais, desde a aparência até ao incumprimento (v.), a presença também tem efeitos relevantes.Presencial (Ossorio) Quem está presente, quem vê ou ou ouve. (V. PRESENTE TESTEMUNHO.)Apresentação (Ossorio) Manifestação ou exibição de algo. | Proposta de quem é elegível para um benefício eclesiástico (v). | Aparência. | Na América, petição. | Acto em que é exigida a aceitação ou pagamento de uma letra de câmbio (v.). | Primeira entrada em alguns registos imobiliários públicos.Apresentação (Cabanellas) Manifestação de algo. Proposta de um sujeito apto a ocupar uma dignidade eclesiástica, benefício, ou emprego. Dar a conhecer a outro o nome e as qualidades de uma pessoa que ele não conhecia ou com quem não lidava antes. Oferta voluntária para um fim. Aparecimento num lugar. Na América, exigência ou petição. Na antiga lei francesa, o acto pelo qual um procurador declarava ao tribunal que iria aparecer e agir por uma das partes. Acto de exigir a aceitação ou pagamento de uma letra de câmbio ou documento semelhante.

Apresentação de Documentos (Couture) I. Definição. A acção e o efeito de acrescentar a um processo as provas escritas necessárias para a prova da lei. II. Exemplo. “De dois instrumentos contrários apresentados pela mesma parte no mesmo negócio, nenhum deles será autêntico” (CPC., 356). III. Índice. CPC., 355, 356, 360, 365, 367, 374. IV. Etimologia. A origem da palavra apresentação deve provavelmente ser procurada num termo religioso latino antigo: praesum, praeesse “estar na frente” ou “estar à frente”, referindo-se à presença da divindade à frente das cerimónias religiosas, de onde passou para a língua comum: “estar presente”. Deste verbo formou-se o particípio ativo praesens, -é “presente”, que por sua vez deu, em latim baixo, o verbo praesento causador, -é “apresentar”, propriamente “fazer presente”. Deste causador provém a presença espanhola, com a sua apresentação derivada. Ver também: Documento. V. Tradução. Omissis.Presentacion De Testigos (Couture) I. Definição. A acção e o efeito de dar ao juiz o nome e o endereço das testemunhas que uma parte propõe no julgamento, para comunicação ao adversário e eventual intimação. II. Exemplo. “As partes não podem apresentar testemunhas com a qualidade de serem apenas favoráveis aos seus depoimentos ou declarações” (CPC., 394). III. Índice. CPC., 378*, 379, 397, implicitamente; 405, 406, 411. IV. Etimologia. Ver Testemunhas. V. Tradução. Ver Testemunhas.Presente (Ossorio) Aquele que está à vista. | Concorrente a um acto. | Testemunha directa de algo. | Tempo presente. | Objecto com o qual é feito um presente. Para efeitos prescritivos, o Código Civil argentino considera presente o proprietário que vive na província onde se encontra a propriedade. Para o legislador espanhol, aquele que se encontra no país.Presidencia (Ossorio) Dignidade, emprego ou cargo de presidente (v.), bem como a acção de presidir. | Também se chama presidência o lugar ocupado pelo presidente quando preside a uma reunião, ou o lugar numa sala que lhe é atribuído para esse fim. | Também, o escritório em que exerce as suas funções e o edifício ou instalações em que tem a sua residência.Presidencia De La Nacion (Ossorio) Também chamada presidente da república. É o gabinete do presidente, que em alguns regimes republicanos tem uma função representativa e moderadora entre o governo e o parlamento, enquanto noutros o presidente é o chefe do poder executivo. (V. PARLAMENTÁRIO, PRESIDÊNCIA, PRESIDENCIALISMO)Presidencialismo (Ossorio) Um sistema político republicano no qual o presidente é o detentor do poder executivo.

Presidencialista (Ossorio) Referindo-se ao presidencialismo (v.) ou apoiante de um tal sistema em regimes republicanos. (V. REPÚBLICA PRESIDENCIALISTA)Presidente (Ossorio) A pessoa que preside um conselho, tribunal, conselho de administração, sociedade, empresa, firma, assembleia, ou corporação; ou seja, a pessoa que neles ocupa o primeiro lugar e dirige a instituição a que a presidência (v.) se refere. Nas repúblicas do tipo parlamentar, a pessoa democraticamente eleita para representar a nação e agir como Poder Moderador é chamada presidente, e nas repúblicas presidencialistas, o presidente da nação é o detentor do Poder Executivo.Presidente (Cabanellas) Chefe, chefe, director de uma reunião, assembleia, ou entidade. Aquele que dirige os debates ou deliberações de uma reunião ou parlamento. Chefe de Estado em regimes republicanos e até mesmo em algumas ditaduras não colonizadas. Entre os romanos, o juiz-governador de uma província. Em algumas ordens religiosas, o substituto do prelado. DA REPÚBLICA. O Chefe de Estado de um regime republicano. Impropriamente, o ditador sem patente monárquica, mas que exerce o comando absoluto num país. DO CONSELHO. Nas repúblicas parlamentares ou monarquias constitucionais, o chefe do governo, também chamado primeiro-ministro.Presidente De Facto (Ossorio) Aquele que exerce a chefia de Estado num governo dessa classe. (V. DE FACTO, GOVERNO, COUPO DE ESTADO.)DePresidente La Nacion (Ossorio) Aquele que exerce a presidência da nação (v.).Presidente (Del Tribunal) (Couture) I. Definição. Um ministro membro do Supremo Tribunal e dos Tribunais de Recurso que, pelo sistema de rotação anual, é nomeado para presidir aos debates e representar oficialmente a corporação. II. Exemplo. “Durante o julgamento público, o Presidente do Tribunal dirige a audiência e mantém a boa ordem” (CPC., 698). III. Índice. CPC., 640, 698. IV. Etimologia. Do latim praesidens, -é “presidir”, particípio activo do verbo praesideo, -é “presidir”, -é “sentar-se primeiro, em frente”, composto de prae “em frente” e sedeo, -é “sentar-se”. Ver também: Tribunal. V. Tradução. Francês, Présidente; Italiano, Presidente; Português, Presidente; Inglês, Presidente; Alemão, Prãsidente, Vorsitzender.Presidenciário (Ossorio) Uma sentença por um crime, enquanto cumpre a sua pena num presidio (v.) ou noutro estabelecimento prisional.Presidio (Cabanellas) Com um significado quase exclusivamente arcaico, a guarnição militar que guarda e defende as praças, castelos ou fortalezas. Estabelecimento penitenciário onde são proferidas sentenças por crimes comuns ou militares. Um grupo de condenados. Nome dado a diferentes condenações graves de privação de liberdade. Figurativamente, ajuda, ajuda (v. Condena, Prisión celular y preventiva.)

Presidio (Ossorio) A Academia recorda que, com expressão arcaica, a guarnição de soldados nas praças, castelos e fortalezas para a sua custódia e defesa, bem como a cidade ou fortaleza que pode ser guarnecida com soldados, foi chamada desta forma. | O termo é actualmente entendido como um estabelecimento penitenciário onde os condenados por crimes graves cumprem as suas penas. | Também, o grupo de reclusos no mesmo local. | Legalmente, representa a punição da privação de liberdade para certos crimes, com diferentes graus de rigor e de tempo. Alguns códigos, tais como o argentino, não contêm na determinação das penas as de prisão, referindo-se apenas à prisão e à reclusão (v.).Presidio Mayor (Ossorio) Para o Código Penal Espanhol, pena grave, privação de liberdade, de 6 anos e um dia a 12 anos.Presidio Menor (Ossorio) Pena de privação de liberdade, de 6 meses e 1 dia a 6 anos, no Código Penal Espanhol.Presidium (Ossorio) Um órgão do regime soviético, eleito pelo Soviete Supremo, que desempenha as funções de chefe de Estado colegial e de deputado do Soviete Supremo durante a suspensão das suas actividades.Preso (Cabanellas) Uma pessoa detida por suspeita criminal, por motivo de prisão preventiva (v.) ter sido emitida contra ele ou contra ela ou gubernatorialmente. Aquele que está a cumprir num estabelecimento penitenciário uma pena de prisão imposta por sentença final.Preso (Ossorio) Uma pessoa presa por suspeita e contra a qual foi ordenada a prisão preventiva (v.), o que o obriga a permanecer num estabelecimento prisional. A situação é revogável até que o julgamento seja ouvido. | Condenado por sentença a uma pena de prisão a cumprir numa prisão.Prestacion (Cabanellas) Acção ou efeito de empréstimo; empréstimo, contracção de empréstimos. Objecto ou conteúdo das obrigações, que consistem em dar, fazer ou não fazer algo. Serviço ou coisa que a autoridade exija. Trabalho ou tarefa a ser realizada em benefício da comunidade. (v. Um serviço pessoal.) Recenseamento, cânone, fórum, tributo, receita ou outra taxa anual ou de periodicidade diferente, devida a um senhor, ao dono de uma coisa ou a uma entidade. ant. DE ALIMENTAÇÃO. Uma obrigação imposta por lei a certos familiares de uma ou mais pessoas, a quem devem fornecer o necessário para a subsistência, alojamento e vestuário, para além do necessário para a assistência médica e farmacêutica, de acordo com as condições da pessoa que a recebe e os meios da pessoa que a deve. PESSOAL. Imposto pessoal, de carácter municipal ou local, que obriga os residentes a trabalhar um certo número de dias por ano nas obras públicas do local ou, noutro caso, a pagar um número igual de salários.

Prestacion (Ossorio) O objecto ou conteúdo de um dever legal (J. C. Smith). Equivalente a dar, a fazer, ou não fazer. | Também, a coisa ou serviço que uma parte contratante dá ou promete a outra. O serviço obrigatório exigido por lei para a execução de obras ou serviços de utilidade comum é denominado serviço pessoal.Performance (Couture) I. Definição. A acção e o efeito da prestação; denotou o objecto de uma obrigação, a acção ou omissão devida. II. Exemplo. “Na segunda instância, a reclamação não pode ser modificada; mas pode ser reclamada…. outros benefícios acessórios posteriores ao definitivo em primeira instância” (CPC., 728). III. Índice. CPC, 728, 1299. IV. Etimologia. Do latim praestatio, -nis “action of lending”, nomen actionis do verbo praesto, – são “para disponibilizar” ou “para emprestar”, de origem desconhecida. V. Tradução. Francês, Prestação; Italiano, Prestazione; Português, Prestação; Inglês, (Coisa ou actividade devida), consideração contratual; Alemão, Leistung.Prestacion Personal (Ossorio) Uma contribuição de facto, através de trabalhos forçados, embora ocasionais, para realizar um trabalho ou serviço de bem geral. É uma prática conhecida desde os tempos antigos, quando recebia os nomes de azofra e hacendera (v.). Não muito atrás estão também a Câmara Municipal e os serviços de vereadora de outrora e a função pública contemporânea (v.).Prestado (Cabanellas) Aquilo que é ou foi objecto de um empréstimo. ant. Empréstito.Prestador (Ossorio) Aquele que empresta. | Lender.Prestamista (Cabanellas) Aquele que empresta dinheiro. Mais estritamente, aquele que o faz exigindo o interesse do utilizador. No Chile, o mutuário ou aquele que recebe algo emprestado; este significado deve ser evitado porque é enganador.Prestamista (Ossorio) Aquele que dá dinheiro emprestado, com a percepção dos juros acordados. | Num sentido pejorativo, usurário.Prestamo (Ossorio) Um verdadeiro contrato que oferece duas modalidades. Na primeira, uma parte entrega à outra uma quantidade de coisas, que a segunda está autorizada a consumir, sendo obrigada a devolver, no momento acordado, uma quantidade igual de coisas do mesmo tipo e qualidade. É também chamado empréstimo mútuo ou empréstimo ao consumidor. Na segunda, uma das partes entrega à outra uma coisa não fungível, móvel ou imóvel, para a utilizar e devolver dentro do prazo estipulado. Também é chamado de fiança gratuita ou empréstimo de uso. O mútuo pode ser gratuito ou oneroso para o fiador, enquanto que a fiança gratuita é sempre gratuita.Prestamo (Cabanellas) Empréstito. Prestamera. Contrato pelo qual uma pessoa entrega a outra uma coisa da sua propriedade para que a possa utilizar e devolver a mesma ou outra igual, sem encargos ou pagamento de juros. No comércio marítimo, um contrato pelo qual uma pessoa empresta a outra uma certa quantia de dinheiro sobre objectos expostos a riscos marítimos, com a condição de que se esses objectos perecerem, o doador perde a soma emprestada, e se os objectos chegarem a um porto seguro, a soma é-lhe devolvida com um prémio acordado. DE UTILIZAÇÃO. Uma que trate de uma coisa que possa ser utilizada sem a gastar ou consumir (tal como um carro ou uma máquina de escrever), que permita ao mutuário devolver o mesmo objecto no final do período fixado no empréstimo, ou em qualquer altura que o mutuante o reclame, se não tiver sido indicado nenhum. MERCÂNTIL. Um empréstimo é considerado mercantil (v.) se uma das partes contratantes for um comerciante, ou se as coisas emprestadas se destinarem a actos de comércio. USUAL. Uma em que é fixada uma taxa de juro muito superior à taxa normal e, além disso, desproporcionada em relação aos possíveis riscos sofridos pelo mutuante ou aos lucros obtidos pelo mutuário.Loan Um contrato pelo qual uma pessoa fornece a outra uma certa quantia de dinheiro que esta última deve pagar.Prestamo A La Gruesa (Ossorio) Em Direito Marítimo, um contrato pelo qual uma pessoa empresta a outra uma certa quantia de dinheiro sobre objectos expostos a riscos marítimos, sob a condição de que, se os objectos perecerem, o doador perde a soma emprestada e, se os objectos forem seguros, o tomador devolve a soma com um prémio estipulado.Prestamo Con Garantía (Ossorio) Aquilo que o credor garante por caução, penhor, ou hipoteca (v.).Prestamo Con Interes (Ossorio) O de dinheiro com acumulação de uma percentagem mensal ou anual.Prestamo De Consumo (Ossorio) Pela possibilidade do mutuário consumir o que emprestou, o que o obriga a pagar a outro tanto do mesmo tipo e quantia, um nome também dado ao mutuo (v.).Prestamo De Uso (Ossorio) Devido à circunstância de que é emprestado algo que deve ser devolvido precisamente, sem equivalência ou troca, um nome também dado a uma fiança gratuita (v.).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *