El Confidencial (Português)

Masshed potatoes é um daqueles pratos fáceis de fazer que o corpo aprecia sempre nos dias frios de Inverno. Como muitas vezes acontece com este tipo de receita, por ser tão tradicional, a sua preparação é erroneamente tomada como certa e os erros que são cometidos acabam por se repetir.

Se é um cozinheiro novato que quer adicionar uma nova especialidade à sua lista, ou um mestre cozinheiro que quer aperfeiçoar os velhos truques, talvez queira verificar como fazer esta receita, que funciona perfeitamente como acompanhamento ou primeiro prato do menu.

Escolhendo as batatas

Na simplicidade da receita, uma grande parte do sucesso do puré de batata reside nos ingredientes crus. O primeiro erro que cometemos é colocar no carrinho de compras o primeiro saco que encontramos nas prateleiras dos supermercados, quando na realidade este é um dos produtos mais difíceis quando se trata de escolher correctamente o tipo que nos vai dar melhores resultados.

É importante que as batatas sejam todas do mesmo tamanho e que sejam cozinhadas com a pele

Recomendamos variedades de batatas farinhentas que fornecem uma boa quantidade de amido como a Baraka, Kennebec, Monalisa ou Desirée. É importante evitar batatas cerosas, com elevado teor de água e açúcar, mais adequadas para pratos onde a forma do próprio tubérculo é importante, tais como saladas.

O tempo das batatas é também fundamental. Idealmente, não deveriam ser nem demasiado velhos nem demasiado novos. Se tiver de escolher entre um ou outro, melhor os antigos. Quanto à pele, esta deve ser lisa e sem caules. Se a pele estiver enrugada, a batata pode conter solanina, um glicoalalóide tóxico que aparece quando deixada exposta à luz. É muito importante que a conservação deste alimento seja sempre feita numa despensa escura.

Cozimento

Como referência para quatro pessoas podemos utilizar como quantidades 1 quilo de batatas, 80 gramas de manteiga e 300 ml de leite inteiro.

Lave as batatas e coloque-as na panela com água fria. Levamos a água ao ponto de ebulição e depois adicionamos o sal. As batatas têm de estar inteiras e com a pele posta, desta forma o líquido de cozedura não entrará nelas, regando-as e estragando a textura final do puré de batata. Alguns cozinheiros também preferem evitar o sal, uma vez que as batatas dificilmente o absorverão, uma vez que ainda têm a sua pele posta.

É essencial evitar misturadores eléctricos e outros aparelhos que maltratam o amido e estragam a textura final

As batatas devem ter o mesmo tamanho, pois o ponto óptimo de cozedura para uma grande será sempre diferente do de uma pequena. Se as misturarmos, as grandes podem estar cruas ou as pequenas demasiado cozidas.

Uma maneira de verificar se as batatas estão prontas é picá-las com um palito, verificando se não oferecem resistência e se não se desfazem quando o palito é retirado.

Crushing

Descarregar as batatas e, enquanto ainda estão quentes, remover a pele exterior com uma faca. As ferramentas que podemos utilizar para as amassar são muitas: desde um utensílio específico como um espremedor de batatas, até um espremedor de batatas ou um simples garfo. Como o mashing é um dos processos em que a maioria dos erros são cometidos, os especialistas recomendam, como precaução, fazê-lo duas vezes.

A pasta de mascaramento resultante não tem de ser fria, o leite tem de estar entre quente e quente e a manteiga tem de estar à temperatura ambiente

Embora sejam práticos para outros procedimentos, é essencial evitar misturadores eléctricos e outros aparelhos de cozinha que maltratam o amido e estragam a textura final.

Mistura

A pasta resultante da moagem não deve estar fria, o leite deve estar entre quente e quente (se estiver frio é fácil que apareçam grumos) e a manteiga deve estar à temperatura ambiente (nunca apenas fora do frigorífico).

Coloque a pasta numa panela e deite o leite quente pouco a pouco, misturando tudo com um batedor manual. Depois cozer a mistura em lume muito baixo durante 3 ou 4 minutos e adicionar a manteiga, uma pitada de sal e um toque de noz-moscada para lhe dar um pouco mais de sabor.

(iStock)

br>>>>a melhor altura para saborear o nosso puré é logo após a sua remoção da panela, ou seja, assim que estiver pronto. Se quiser adicionar outros sabores, receitas diferentes dão um toque diferente com ingredientes como queijo ralado (o parmesão é uma boa opção), alecrim ou algumas folhas de louro.

Se tivermos restos de puré e quisermos guardá-lo para o futuro, podemos guardá-lo no frigorífico até 48 horas, cobrindo o recipiente com película aderente. O plástico deve permanecer aderido à camada superior do puré, impedindo que este seque. Quando chegar a altura de o voltar a pôr na mesa, aqueceremos antes em banho-maria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *