Floods em várias estações de Metro obrigam a cortes de serviço

A forte chuva que caiu na manhã de quinta-feira em Madrid causou uma grande perturbação do serviço de Metro no centro da cidade, afectando também estações Cercanías, como a Sol, e causando também piscinas de água em algumas das principais ruas da capital. O Metro de Madrid relatou na sua conta do Twitter a interrupção do serviço ou o acesso fechado a várias estações em cinco linhas suburbanas.

A forte aguaceiro que caiu em Madrid entre as 8.30 e as 10.00 esta quinta-feira deixou na área metropolitana entre 17 e 19 litros por metro quadrado

Em Cercanías, no Sol houve atrasos de 5 a 10 minutos – segundo um porta-voz – nas linhas C3 e C4, devido à acumulação de água no túnel, e alguns comboios tiveram de ser desviados através do túnel Recoletos. O tráfego de superfície também foi afectado. A polícia municipal teve de cortar secções de várias estradas devido a encharcamento, o que afectou o serviço de autocarros EMT. As principais áreas com problemas foram as de Manuel Becerra, Princesa, Plaza de España, Génova e Alberto Aguilera.

A forte chuva que caiu em Madrid entre as 8.30 e as 10.00 deixou na área metropolitana entre 17 e 19 litros por metro quadrado. Segundo Ruben del Campo, porta-voz da Agência Estatal de Meteorologia (Aemet), no Parque Retiro foram recolhidos quatro litros por metro quadrado, no aeroporto 17.3 e na cidade universitária 17.8. Os aguaceiros apresentaram por vezes uma intensidade muito forte: no Parque do Retiro e na Cidade Universitária em apenas dez minutos chegaram aos 6,3 litros. Embora “tenha sido uma chuva intensa, não foi nenhum recorde”, diz Del Campo, que recorda que a pior tempestade ocorreu a 31 de Maio passado, com cerca de 17 litros por metro quadrado em 10 minutos. Não houve nenhum aviso activo, porque choveu muito mais do que inicialmente esperado, uma vez que a probabilidade de exceder hoje mais de 10 litros era inferior a 10%, relata Victoria Torres.

O primeiro aviso de interrupção de serviço foi transmitido depois das 9.00. “Circulação interrompida em L2 entre Ópera e Quevedo, ambas as direcções, devido a um incidente nas instalações”, disse o tweet afixado pelo Metro. Posteriormente, foi relatado que não havia tráfego ferroviário, em ambos os sentidos, na linha 4 entre Lista e Goya, pela mesma razão. O metro também informou que os comboios não paravam nas estações Noviciado (L2), García Noblejas (L7), Barrio de la Concepción (L7) e Plaza de España (L10 e L3) devido a “incidentes nas instalações”. O tráfego também foi interrompido nessa altura na L10 entre Tribunal e Batán, nos dois sentidos.

No Príncipe Pío, um comboio na linha 10 permaneceu parado e sem passageiros durante a interrupção da linha. Por ser uma junção directa entre as linhas 6 e 10, houve alguma aglomeração na área das plataformas. Algumas pessoas perguntaram aos seguranças e ao pessoal do Metro sobre a forma mais rápida de chegar ao seu destino por rotas alternativas.

Um pouco depois das 11.30 da manhã, cerca de vinte passageiros que queriam entrar na Linha 10 na paragem da Plaza de España aguardavam pacientemente que os guardas lhes dessem passagem. Foi a última linha a ser restaurada. Depois de um aviso de rádio, as escadas rolantes foram des seladas e a situação voltou ao normal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *