Inside the Mind of a Master Procrastinator – Tim Urban

div>

X

Privacy and Cookies

Este site utiliza cookies. Ao continuar, está a concordar com a sua utilização. Saiba mais, por exemplo, como controlar os cookies.

Understood

/div>

div>>div>dvertisements

/div>>/div>

monkeymonkey

/p>

Uma das coisas que mais gosto em TedTalks é descobrir pessoas espantosas que são capazes de comunicar de formas simples e extraordinárias.

A conversa de hoje, é sobre a procrastinação. A Procrastinação é um tema recorrente entre as pessoas que falam de produtividade, de sites modestos como este, ou referências em língua espanhola, alguns exemplos são:

@jmbolivar A Procrastinação com GTD aumenta a sua produtividade ou Produtividade: O que é a Procrastinação no contexto GTD?

@jeronimosanchez A boa procrastinação não existe ou Os quatro tipos de procrastinação.

@ajmasia e a sua série sobre procrastinação.

@jeroensangers A arte da procrastinação: como não fazer nada todo o dia.

Procrastinação é o hábito de atrasar actividades ou situações que devem ser atendidas, substituindo-as por outras mais agradáveis que ofereçam satisfação imediata.

Tim Urban, @waitbywhy, escritor e ilustrador do blog waitbywhy, no seu Ted Talk discute o tema da procrastinação, explicando de forma simples como funciona o cérebro de um procrastinador.

Tim explica que o cérebro do procrastinador é governado por dois timoneiros, O Motor de Decisão Racional (mente racional) e o Macaco de Gratificação Instantânea (mente animal).

O Motor de Decisão Racional tem em conta planos a longo prazo, grandes imagens, visão do futuro e quer que façamos o que faz sentido fazer. Por vezes faz sentido fazer coisas fáceis e divertidas como comer, divertir-se, ver amigos, nesses casos, ambos os timoneiros concordam no que precisamos de fazer, eles estão em harmonia. Outras vezes faz mais sentido fazer coisas que são difíceis, que requerem esforço e que são aborrecidas. Neste caso, ambos os timões entram em conflito, e o procrastinador acaba geralmente na sala escura, que é onde as actividades de lazer acontecem em alturas em que não é suposto acontecerem. O problema é que o divertimento na câmara escura é desconhecido e há um sentimento de culpa, medo, ansiedade e ódio a si próprio.

Após entrar na câmara escura, como se pode passar a fazer coisas menos agradáveis, como se consegue que o Macaco de Gratificação Instantânea deixe o leme. Isto acontece graças ao Monstro do Pânico. O Monstro do Pânico está normalmente a descansar, mas quando há uma próxima entrega, perigo de embaraço público ou consequência aterradora, o Monstro acorda. E isto é importante, porque é a única coisa que o Macaco teme.

Estas três personagens explicam o sistema de procrastinação, e o sistema funciona, mas apenas para um tipo de procrastinação, que é aquele que tem prazos.

Os projectos que não têm prazos, não despertam o Monstro do Pânico, e faz com que sejam adiados indefinidamente. Despertar sentimentos desagradáveis como se fosse um espectador da sua vida, em vez de a viver. A frustração vem, não de não alcançar os seus próprios sonhos, mas de não começar a persegui-los.

A conversa do Tim é engraçada, hilariante mas profunda e com uma mensagem muito importante. Não se esconda na sala escura se quiser ser o protagonista da sua vida.

Sem mais delongas deixo-o com Tim Urban e se achar que é tão brilhante como eu, fique de olho no seu blogue.

Image in morguefile de Morris Graeme

img_cc

>/p>

Todo o material publicado neste Blog, excepto as obras que não pertencem ao seu autor, são divulgadas sob a licença CC por S.A. da Creative Commons, pelo que é livre de copiar, distribuir e comunicar publicamente este conteúdo, fazer uso comercial do mesmo, etc, desde que o faça sob as condições da licença indicada, e que reconheça o autor e indique um link para o conteúdo original ou para a página inicial deste blogue.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *