John Maurice de Nassau

Pouco depois foi nomeado por Frederick Henry para comandar a cavalaria do exército holandês, e participou nas campanhas de 1645 e 1646. Após a assinatura da Paz de Münster que pôs fim à Guerra dos Oitenta Anos, aceitou do eleitor de Brandenburgo o cargo de governador de Cleves, Mark e Ravensberg, e mais tarde também de Minden. A sua administração na Renânia foi tão eficaz como tinha sido no Brasil, demonstrando os seus dons como governante.

No final de 1652 foi nomeado Grão Mestre da Ordem de São João do Bailiado de Brandenburgo e Príncipe do Império. Em 1664 regressou à Holanda; quando o Bispo de Münster Bernhard von Galen atacou a Holanda, desencadeando o início da Segunda Guerra Anglo-Holandesa, John Maurice foi nomeado Comandante-em-Chefe das forças terrestres holandesas. Apesar das restrições impostas pelos Estados Gerais, John Maurice repeliu a invasão, e o bispo foi forçado a negociar a paz. Em 1673 foi-lhe atribuído o comando das forças em Friesland e Groningen e a defesa da fronteira oriental das Províncias Unidas pelo Stadtholder William III de Orange.

Em 1675 retirou-se do serviço militar e passou os últimos anos da sua vida em Cleves, onde morreu em 1679.

div>>ul>

  • Dados: Q321492

  • Commonscat

    /div>> Multimédia: John Maurice, Príncipe de Nassau-Siegen

  • /div>

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *