Marítimo Os estaleiros navais Mario Lopez recebem um navio ‘ovo’

Esta terça-feira passada, a doca flutuante de Mario Lopez (Estaleiros Navais do Grupo Cernaval) retomou a actividade após um início do ano sem navios encalhados. E embora em 2020 a reparação de navios não tenha cessado nas águas de Málaga apesar da pandemia, para além de várias obras a flutuar no cais da Andaluzia acolher cinco navios, o final do primeiro trimestre deste ano parece ser o sinal de partida para retomar o trabalho de um sector que tem sido muito significativo em números para os números do porto de Málaga nos últimos anos.

Againstance this circumstance, o veterano cais da Andaluzia que em 2011 foi prolongado para permitir o acesso de navios com 150 metros de comprimento, recebeu no início desta semana um navio curioso; um tipo de navio que nunca tinha sido visto em águas de Málaga.

Vindo de Cádis onde esteve inactivo durante um ano, no início da passada terça-feira e expedido pela agência Perez y Cia, entrou em Málaga o Vos Partner, um navio de abastecimento offshore, um navio de apoio especializado em plataformas petrolíferas que se destaca pelos seus aspectos tecnológicos e pelas suas formas muito significativas.

Integrado na grande frota da empresa holandesa Vroon, uma empresa de navegação que tem actualmente 133 navios e que durante anos foi cliente regular dos estaleiros de Málaga, o Parceiro Vos chegou para concluir os trabalhos de limpeza e manutenção do seu casco; trabalhos que, de acordo com as previsões, serão concluídos no decurso desta próxima semana.

Primeiro navio ‘ovo’ a chegar ao porto de Málaga. Primeiro navio 'ovo' a chegar ao porto de Málaga.

Primeiro navio ‘ovo’ a chegar ao porto de Málaga. / Juan Carlos Cilveti

Built in 2016 at the Chinese shipyard Cosco Guangzhou, este navio de 3.638 toneladas brutas registadas, 83 metros de comprimento navegando sob a bandeira holandesa, pertencem a um grupo de embarcações que, devido ao seu design muito especial, passaram a ser referidas coloquialmente na gíria marítima como navios de ovos.

Com a característica de ser navios muito altos, o que impressiona na sua forma é a sua proa invertida; um desenho desenvolvido entre 2001 e 2004 pelo grupo norueguês de construção naval Ulstein que foi patenteado sob o nome de X-Bow.

E assim, esta proa de forma oval, originalmente concebida para embarcações auxiliares como a que se encontra encalhada em Málaga, permite melhores condições de navegação em mares agitados, bem como uma eficiência energética significativa em comparação com outras embarcações semelhantes sem este desenho inovador.

Nestas circunstâncias, e tendo em conta que os navios de ovos operam desde 2006 e normalmente o fazem em mares distantes de Málaga, a entrada nas águas do porto do Vos Partner é uma novidade. E embora em Julho de 2010, um navio semelhante, o Sarah, tenha feito uma paragem na baía para realizar alguns barqueos, a visita do navio posicionado na doca de Mario Lopez é a primeira escala de um navio com estas características.

Uma entrada notável que combina dois factos significativos; a chegada de um tipo de navio que nunca tinha estado em Málaga e a primeira escala no porto feita no ano em curso pelos estaleiros de Málaga Mario Lopez-Cernaval.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *