Maya, Carlos Augusto Ángel (Português)

br>Ele nasceu em Manizales, Colômbia, a 19 de Janeiro de 1932. Estudou para licenciaturas em Filosofia e Pedagogia, bem como uma licenciatura em Teologia, ambas na Pontifícia Universidade Javeriana. Depois viajou para Itália e França, onde estudou para um doutoramento em História na Universidade Gregoriana em Roma, e estudos de pós-graduação em Sociologia da História na Universidade de Sorbonne em Paris.

Estudou arte no Louvre-Paris e sendo apaixonado por línguas estudou alemão no Goethe Institut, Brilon, Alemanha.

Dedicou-se ao ensino desde 1968 em várias universidades latino-americanas; ensinou Sociologia da História, Comportamento Político e o curso de pós-graduação em Ciência Política na Universidade de Antioquia. Continuou com a disciplina de Filosofia da História na sua Alma Mater, a Universidade Javeriana, que também ensinou na Universidade Bolivariana. Foi professor na Universidade Jorge T. Lozano onde leccionou a classe de Metodologia das Ciências Sociais, e na Universidade Nacional de Bogotá serviu como professor especial e professor de carreira.

Em 1970 foi director do Centro de Estudos de Desenvolvimento, concluindo o seu trabalho no ano seguinte.

De 1972 a 1974 serviu como chefe de planeamento académico na Universidade Jorge T. Lozano. De 1975 a 1976 foi chefe da Divisão de Desenvolvimento Social na Inderena, bem como chefe nacional da Coordenação de Programas no mesmo instituto.

Simultâneamente, em 1979 foi director do Centro de Investigaciones Didácticas del cindi, em Bogotá, e foi coordenador técnico do projecto Holanda-Colômbia para a concepção do modelo educacional para territórios nacionais no Ministério da Educação. Dois anos mais tarde, em 1981, foi coordenador de projectos especiais do Secretariado de Integração Popular da Presidência da República da Colômbia.

Outras responsabilidades que exerceu foram: consultor de programas da Organização das Nações Unidas para o Ambiente, e consultor do Centro Internacional de Formação em Ciências Ambientais.

Durante cinco anos viveu na Cidade do México, onde foi coordenador da Rede de Formação Ambiental para a América Latina e as Caraíbas de 1981 a 1983. Foi também consultor do PNUA para a organização do Seminário Latino-Americano sobre Universidade e Ambiente, bem como oficial do mesmo programa em 1985.

Em 1993, após uma série de viagens como director do Instituto de Estudos Ambientais da Universidade Nacional da Colômbia, regressou ao seu país natal.

Foi membro da Comissão Preparatória Nacional para a Conferência Mundial sobre Ambiente e Desenvolvimento de 1993 a 1995, e consultor da União Internacional para a Natureza. Simultaneamente, foi membro da Comissão de Educação e Comunicação, da Comissão de Estratégia e Planeamento e de 1995 a 1997 do Comité Consultivo Nacional do ecofondo.

p>Por causa da sua vasta experiência em matéria de ambiente e ecologia, teve convites para participar em seminários e conferências organizados por várias instituições preocupadas em divulgar e aumentar uma cultura sobre estas questões em países como a Colômbia, Venezuela, Nicarágua, Equador, Brasil, Argentina e México.

As línguas que falava eram espanhol, latim, grego, inglês, francês, italiano e alemão.

Os temas dos seus livros estavam relacionados com o ambiente e a sociedade, vários deles foram autorizados como livros oficiais no ensino, entre os quais se destacam El diagnóstico en la incorporación de la dimensión ambiental en los estudios superiores de América Latina, Historia y medio ambiente, La trama de la vida y la fragilidad ambiental de la cultura, Perspectivas pedagógicas en la educación ambiental (1990); La tierra herida y Hacia una universidad ambiental.

Desde 1990 na Universidade de Guadalajara foi consultor do programa de Mestrado Ambiental, propondo o método histórico de análise ambiental; também serviu como coordenador de Ambiente e Desenvolvimento e ensinou a disciplina de Evolução Histórica das Relações Societário-Natureza.

A 19 de Abril de 1997, o Conselho Geral da Universidade de Guadalajara concedeu-lhe um doutoramento honoris causa. A cerimónia de colação realizou-se em 6 de Junho de 1997, no Fórum do Cinema Universitário, com a presença do Secretário da Educação do Estado de Jalisco, Efrain Gonzalez Luna Morfin, e durante o Segundo Congresso Ibero-Americano de Educação Ambiental.

Morreu em 11 de Setembro de 2010 em Cali, Colômbia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *