Mediação – Resolução Alternativa de Litígios

O Ministério da Segurança tem uma equipa de Mediação cujo objectivo é resolver conflitos entre vizinhos.

É um serviço gratuito e confidencial onde as partes são assistidas para as ajudar a modificar a dinâmica da relação conflituosa resultante da coexistência. O diálogo é utilizado como meio de reforçar a cultura de pacificação.

Dirige-se a qualquer residente de Mendoza, ou seja, a qualquer pessoa que faça parte de um conflito de convivência de bairro e que esteja domiciliada na província ou que a incidência do conflito, desde que os seus efeitos ocorram dentro dessa jurisdição.

Como funciona?

O mediador facilita a comunicação entre as partes envolvidas na mediação e acompanha-as na procura de soluções mutuamente satisfatórias para o conflito que as liga. A partir de opções e propostas sugeridas pelas próprias partes interessadas, são alcançados acordos que têm o âmbito de acordos privados.

p>A área da resolução de conflitos lida com abordagens complexas, são situações de emergência que precisam de ser resolvidas urgentemente. Muitas vezes são utilizados mecanismos e ferramentas diferentes para se chegar a uma solução satisfatória. Problemas de violência nos bairros, de actos criminosos graves (homicídios, violações, etc.), bloqueios de estradas (piquetes), encadeamentos, reclamações, usurpação de bairros, etc. Embora não sejam uma mediação em si, a equipa vem oferecer soluções alternativas. Muitas vezes as abordagens são partilhadas com pessoal do Grupo de Resolução de Incidentes e Sequestros (GRIS). Em casos de tomada de reféns, perigo de vida, etc.

Que casos podem ser mediados?

  • Questões de construção (paredes de festas, fugas, manutenção de edifícios)
  • Suntos relacionados com normas de construção, ou planeamento urbano
  • Invasão de espécies de árvores
  • Problemas de consórcio (despesas, manutenção, etc.).)
  • Problemas relacionais ou de coexistência: Discriminação, falta de respeito mútuo, representantes negativos, violência na fala e na acção, invasão visual ou sonora, odores desagradáveis)

    li>Utilização de espaços comuns

  • Pet ownership
  • Disfuncionalidade na comunicação
  • Utilização do espaço público
  • Instalações
  • Utilização de habitações

Que casos não são mediados?

    • Quando há violência excessiva
    • Pluralidade de diferentes reivindicações do mesmo vizinho (recorrência nos conflitos)
    • Em caso de alta complexidade técnica.
    • Existência de conflitos elevados.
    • Problemas persistentes.
    • Em situações de possíveis crimes de acção pública (abuso de crianças, mulheres espancadas, ferimentos, furtos, roubos, etc.)
    • li>Por razões de competência exclusiva ou exclusiva da administração comunal.

Onde é prestado o serviço?

Os interessados devem participar na área da resolução de conflitos, sob a tutela do Subsecretário de Relações Institucionais do Ministério da Segurança, de segunda a sexta-feira entre as 8 e as 20 horas, onde pessoal especializado o aconselhará a realizar a mediação ou o encaminhará (se o caso não puder ser mediado) para o organismo apropriado, para tentar resolver o seu problema.

Pode ligar para o 4499204.

As abordagens mais complexas são feitas no local onde são necessárias através do telemóvel na chamada 153021921, 24 horas, 365 dias por ano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *