Micrognatismo transversal superior e as suas Técnicas Correctivas | s.l; Fundacion Universitaria San Martin. Faculdade de Odontologia; 6 de Fevereiro de 1988. 377 p. ilus. | LILACS

SUMÁRIO

O micrognatismo transversal superior é uma das patologias mais frequentes na cavidade oral devido aos múltiplos factores etiológicos que o produzem, sejam estes de origem esquelética como é o caso da hemotrofia facial, displasia, mongolismo, palato fendido, quem o causa, ou quem o causa, como é o caso da hemotrofia facial, displasia e palato fendido, palato fendido, que vão produzir a patologia anteriormente mencionada por uma detenção ou diminuição do padrão de crescimento que deve preencher o maxilar superior e juntos as estruturas maxilo-faciais, para alcançar uma harmonia correcta entre tecidos duros, moles e dentários. Também descobrimos que existem outras causas de micrognatismo, mas estas são de origem adquirida, tais como raquitismo, respiração oral, sucção digital, deformação por trauma, etiologias que, se eliminadas a tempo, evitarão complicações maiores, tais como diminuição da capacidade respiratória nasal, desvios maxilares e dentários. Para este fim, o presente trabalho foi dividido em capítulos claramente definidos que explicam sequencialmente a patologia. A primeira refere-se à anatomia e embriologia da maior importância, uma vez que é necessário conhecer as estruturas e a formação destas para determinar as possíveis anomalias que aí possam ocorrer. O segundo capítulo refere-se aos factores causais acima descritos, falamos também sobre os meios habituais de diagnóstico. A cefalometria, sendo um meio tão importante para o diagnóstico da patologia, foi classificada como um capítulo separado e aí discutida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *