Pode funcionar para casar o seu primeiro amor? A ciência dá-lhe a resposta

Quantas vezes já ouvimos a frase “o primeiro amor nunca é esquecido”? E sim, é provavelmente o amor mais honesto, intenso e altruísta, porque nunca sentiu nada parecido antes, mas isso não significa que seja o melhor que alguma vez terá.

P>Pode já não estar com aquela pessoa que foi “o seu primeiro amor” e ainda se está a perguntar se teria resultado a longo prazo. Porque, para ser honesto, apaixonar-se faz-nos acreditar que não precisamos de conhecer mais ninguém e que seríamos muito felizes se nos casássemos com essa pessoa; mas quão verdadeiro é isto?

Vários estudos psicológicos afirmam que…. (ROLO DE TAMBOR, POR FAVOR) SIM, SIM, SIM! Casar com o seu primeiro amor teria feito maravilhas, pelo menos na maioria dos casos. Mas porquê? não há uma única resposta que determine esta afirmação, na verdade há muitos factores a ter em conta. Entre eles destaca-se que há normalmente muita confiança entre vocês, porque sendo a primeira relação “intensa” não há nada por detrás que vos faça desconfiar; vocês têm história, muitas memórias e experiências partilhadas, algo que preenche qualquer tipo de relação; não há ex-namorados e geralmente a comunicação é aberta e fluida.

Como se pode ver, estes são aspectos que se podem alcançar com outra pessoa, por isso o primeiro amor nem sempre é uma boa opção. Isto não significa que deve continuar a torturar-se ou que deve fugir para encontrar essa pessoa para lhe dizer que é possível ter uma vida em conjunto.

Rembro que tudo na vida são ciclos, que as pessoas que entram na sua vida permanecem nela se a sua presença o ajudar a crescer, a ser melhor. Caso contrário, eles ficarão simplesmente o tempo suficiente para que você aprenda algo de bom com eles.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *