Posse


Lei EspanholEditar

O Código Civil Espanhol distingue dois tipos de posse:

  1. Posição natural: a posse de uma coisa ou o gozo de um direito por uma pessoa.
  2. Posição civil: a posse de uma coisa ou o gozo de um direito por uma pessoa associada à intenção de tornar a coisa ou o direito como seu. Só por si é considerado título suficiente para adquirir propriedade ou outro direito real por usucapião.
  3. /li>/ol>

Por sua vez, a posse civil é dividida em

    • Posição em conceito de proprietário: aquela exercida pelo proprietário da coisa ou aquele que tem razões suficientes para se acreditar proprietário.
    • Posição em conceito diferente do de proprietário: aquela exercida por um não proprietário. Divide-se em:
      • Posse em nome próprio: a coisa é possuída para uso próprio sem ser o proprietário.
      • Posse em nome de outros: é o chamado servidor da posse. É aquele que tem a posse da coisa para uso alheio.
      • /li>/li>/ul>/ul>/li>

      A lei chilenaEdit

      De acordo com o artigo 700 do Código Civil do Chile, a posse é “a posse de uma certa coisa com o espírito de senhor ou proprietário, quer o proprietário ou aquele que é dado por tal tenha a coisa por si mesmo, ou por outra pessoa que a tenha no seu lugar e em seu nome.”

      Por outro lado, o segundo parágrafo deste mesmo artigo afirma que “o possuidor tem reputação de ser o proprietário, enquanto outra pessoa não justifica que seja ele”

      Possessão pode ser agrupada em útil e inútil.

      • Os bens úteis são aqueles que permitem adquirir o domínio por prescrição aquisitiva. Esta espécie é subdividida em posse regular e irregular.
      • Posições úteis ou viciosas são aquelas que não conduzem à aquisição de domínio por prescrição. Tais são, posse violenta e clandestina.

      Consequentemente, podemos distinguir entre posse:

          • Regular é aquela que provém de um título justo e foi adquirida de boa fé; além disso, se o título é traslaticio de domínio, a tradição é necessária.
          • Irregular é aquela que carece de um ou mais dos requisitos da posse regular.
          • Violento é aquele que é adquirido pela força, que pode ser real ou iminente.
          • Clandestino é aquele que é exercido escondendo-o daqueles que têm o direito de se lhe opor.

          p>O processamento da protecção legal da posse é regulado nos artigos 549 a 564 do Título IV do Código de Processo Civil em vigor (DAS INTERDICÇÕES).

          A lei argentinaEditar

          Segundo o artigo 2351 do Código Civil argentino, haverá posse quando qualquer pessoa, por si ou por outrem, tiver a coisa sob o seu poder com a intenção de a sujeitar ao exercício de um direito de propriedade.

          Por outro lado, o artigo 2352 declara: “Aquele que efectivamente tem uma coisa, mas que reconhece noutra a propriedade, é simples detentor da coisa e representante da posse do proprietário, mesmo que a ocupação da coisa dependa de um direito.”

          Nestes dois artigos é apontada a forma como a posse é exercida e a diferença que ela tem com a posse.

          Lei mexicanoEditar

          Segundo o Artigo 791 do Código Civil Federal do México, “quando em virtude de um acto jurídico o proprietário entrega a outra coisa, concedendo-lhe o direito de a conservar temporariamente no seu poder como usufrutuário, locatário, penhor, depositário, ou outro título semelhante, ambos são possuidores da coisa. Quem o possuir na qualidade de proprietário tem uma posse original; o outro, uma posse derivada”.

          Secção 793 afirma também que “quando se demonstra que uma pessoa tem posse de uma coisa em virtude da situação de dependência em que é colocada em relação ao proprietário dessa coisa, e que a retém em benefício deste último em conformidade com as ordens e instruções que recebeu dele, não é considerada possuidora”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *