Terceira onda de COVID-19

São invisíveis a olho nu e muitas pessoas desconhecem que estão nas nossas caras. São ácaros microscópicos que podem ser desagradáveis de ver, mas não devemos preocupar-nos com eles, apesar de terem encontrado um habitat preferido no rosto humano. Podem também ser encontrados em genitais e seios.

Existem duas espécies de ácaros (artrópodes em ambos os casos) que normalmente habitam a face humana: Demodex folliculorum e Demodex brevis. Ambos são normalmente de corpo alongado e têm oito pernas perto da sua cabeça.

Os primeiros vivem em poros e folículos capilares. A segunda, normalmente nas glândulas sebáceas, como detalhado no BBC News.

Foi em 1842, quando os cientistas descobriram estes pequenos habitantes do nosso rosto. Aparentemente, em grande número.

Não é bem claro qual a função que servem. Alguns especialistas acreditam que comem bactérias na pele, outros que limpam o rosto de células mortas da pele ou óleo das glândulas sebáceas.

O que se sabe é que se reproduzem no rosto. Aproveitam a noite para pôr os seus ovos, geralmente em redor do local onde vivem.

Não são conhecidos por serem nocivos para a pele e embora estejam implicados no problema de pele conhecido como rosácea, isso não significa que o causem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *